Inteligência Emocional: 5 Dicas Para Controlar Suas Emoções

0 709

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Já ouviu falar sobre inteligência emocional? Sabe o que é? Talvez seja um assunto novo para você, mas com certeza você já quis aprender sobre suas emoções, como controlá-las e como ter equilibrio.

Quantas vezes durante a faculdade, ou até mesmo no trabalho, corri para o banheiro para respirar fundo, e entender em segundos aqueles sentimentos e emoções, aquela frustração, raiva, tristeza, um monte de coisa dentro de mim, tudo ao mesmo tempo.

Nos últimos anos me dediquei a estudar esse tema e encontrar explicações e ferramentas para obter inteligência emocional na busca de encontrar o equilibrio dentro de mim, e hoje posso passar algumas dicas que com certeza te ajudarão.

Afinal, o que é inteligência emocional e como aplicá-la? Para aplicarmos IE, precisamos entender muito bem a respeito. Inteligência emocional é um conceito presente na psicologia, criado pelo Norte americano Daniel Goleman. Um indivíduo emocionalmente inteligente é aquele que consegue identificar suas emoções com mais facilidade.

Entre as características da inteligência emocional está a capacidade de identificar emoções, controlar impulsos, canalizar emoções para as diversas situações, incentivar pessoas, praticar a gratidão, e automotivação diante de situações contrárias e frustrantes.

Já explodiu com a pessoa que não tinha culpa nenhuma da situação que estava passando? Já se sentiu com uma série de sentimentos engasgados e tudo que você fala parece desmotivar, desanimar e colocar pra baixo as pessoas a sua volta? Você precisa buscas inteligência emocional, aliás, todos os seres humanos deveriam!

Eu me pergunto: “Por que inteligência emocional não é ensinado nas escolas? Por que não se investe em si, em busca de equilibrio, autoconhecimento?”, mas esses questionamentos e desabafos ficam pra depois.

É importante entender que inteligência emocional é relacionada a inteligência social, isto é, o resultado final influencia não exclusivamente a sua vida, mas também nas pessoas que se relaciona. Portanto, de acordo com Goleman, a IE pode ser subdivida de em cinco habilidades específicas:

  • Autoconhecimento emocional (Habilidade intrapessoal)
  • Controle emocional (Habilidade intrapessoal)
  • Automotivação (Habilidade intrapessoal)
  • Empatia (Habilidade interpessoal)
  • Desenvolver relacionamentos interpessoais (Habilidade interpessoal)

Já Salovey e Mayer definiram IE como “a capacidade de perceber e exprimir  a emoção, assimilá-la ao pensamento, compreender e raciocinar com ela, e saber regulá-la em si próprio e nos outros” (Salovey e Mayer, 2000). Dividem IE em quatro particularidades:

  • Percepção das emoções: habilidade na identificação dos sentimentos através  da voz, expressão facial e corporal.
  • Uso das emoções: habilidade de aplicar e empregar informações emocionais para facilitar o pensamento e o raciocínio.
  • Entendimento das emoções: habilidade de captar variações emocionais nem sempre evidentes.
  • Controle/transformação das emoções: Aptidão para lidar com os próprios sentimentos.

Agora que dominamos o conceito básico da IE, como podemos aplicá-la, ou melhor desenvolvê-la? A seguir, deixo algumas dicas de como começar a desenvolver sua IE e no final um teste de quoeficiente emocional que pode lhe dar uma indicação de como anda seu controle emocional.

1) Controle seus pensamentos e o que sente: A ordem é: primeiro pensamos depois sentimos, mas como controlamos e escolhemos o que pensamos? Na verdade não conseguimos. O caminho para mudar seus pensamentos e dominá-los é quando sentir algo negativo, automaticamente prestar atenção no que está pensando, recusá-lo e emitir sinais positivos, ou seja, pensar em coisas boas. Por exemplo, dificilmente você se sentirá mal ao pensar que está pulando em uma cama elástica colorida e sorrindo. O nome disso é gatilho mental. No começo pode ser estranho mas desenvolver gatilhos mentais te ajudará muito no controle das emoções e pensamentos. Experimente criar gatilhos a partir de lembranças boas e agradáveis que você tem. Do mesmo modo, sentimentos ruins e pensamentos negativos surgem de gatilhos mentais negativos que são acionados em diversas situações.

2) Localize os gatilhos mentais negativos: As lembranças são muito ativas no nosso cotidiano, mais do que imaginamos. Memórias carregam sentimentos e o peso disso é muito grande diante de situações novas. Por exemplo, você tem medo de altura. Você não desenvolveu isso do nada. Provavelmente experimentou alguma situação, vivenciou algo negativo que causou um trauma em você. Ao ver um filme com cenas de risco de vida em lugares altos, inconscientemente você acionará o gatilho do medo de altura que vai te paralisar ou fará sentir exatamente a mesma sensação daquele determinado dia que obteve o trauma. Sabe porque isso acontece? Porque nosso cérebro não diferencia o real do imaginário, então,  se você imaginar e visualizar em sua mente exatamente o que deseja, provavelmente produzirá sentimentos de alegria, pois sua mente não diferencia o que é concreto e o que sua mente criou. Quando sentir algo negativo, localize o gatilho que te fez pensar e sentir aquilo.

3) Reescreva seus sentimentos a partir do que pensa: A teoria multifocal diz que a cada 1 janela killer é necessário 3 janelas light. Ou seja, a cada um pensamento negativo produzido, é necessário 3 pensamentos positivos. Lembre-se que esses pensamentos precisam produzir sentimentos. Não são pensamentos aleatórios. Concentre-se nos detalhes do seu pensamento, quanto mais detalhe, maior a chance de produzir um sentimento.

4) Identifique seus pontos fracos e maus hábitos: Tenha em mente que o passo principal para ser emocionalmente inteligente é decidir genuinamente por mudança. Localize tudo que produz em você que não te faz bem, e decida ser a mudança que você quer ver ao seu redor. Esteja disposto a criar novos hábitos, e ser disciplinado para ver as mudanças acontecendo no seu cotidiano.

5) Autoconhecimento: Para mim esta é a principal dica. Talvez você vai achar clichê e repetitivo, mas não me canso de dizer que o autoconhecimento é poderoso para alcançar o equilibrio emocional, felicidade, e até o sucesso. No meu livro Manual do Jovem de Sucesso, eu falo de maneira profunda a respeito de como obter autoconhecimento. Mas posso dizer que se conhecer, desenvolver consciência a respeito de quem é, do que gosta, te guiará para um posicionamento de vida em que aquilo que não é bom pra você, você automaticamente irá tirar da sua vida. Preencha os campos em branco a respeito de você então entenderá muito do que você aceita e do que  permite entrar na sua mente, no seu coração.

E aí? Essas dicas te ajudam a começar a trabalhar sua inteligência emocional? Vamos fazer o teste e analisar um pouco seu controle emocional? Clique aqui e faça o teste. Gostou  deste artigo? Compartilhe! Tem ideias ou sugestões? Escreva nos comentários! Sucesso.

 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.