A Importância do Autoconhecimento

0 132

É preciso se conhecer!

"Conhece-te a ti mesmo" foi o que afirmou Sócrates, filósofo grego que viveu 470 a.C. Sócrates defendia que a condição humana requer de cada pessoa um profundo conhecimento de si mesma para só então poder conhecer os outros e o mundo real que o cerca. Para ele todo conhecimento está oculto dentro de cada pessoa e cada uma deve buscar em si mesmo os segredos da vida, ou seja, a pessoa deve buscar o autoconhecimento como ponto de partida para conhecer o mundo exterior.

O autoconhecimento é um processo contínuo que tem como proposta ampliar nossa percepção sobre nós mesmos, nos fazendo reconhecer pontos fortes e fraquezas, e despertar em nós a nossa autoconsciência. E apesar dessa prática ter muitos benefícios, a maioria das pessoas não demonstra muito interesse em se conhecer.  Sabe por quê? Porque demanda esforço, é preciso sair da zona de conforto, iniciar uma série de perguntas e reflexões que podem causar uma certa angústia e até mesmo ansiedade, bloqueando a pessoa do prazer de descobrir, apreciar seus instintos, emoções, sentimentos, etc.

Sempre tem alguém dizendo o que fazer, qual caminho seguir, que isso é melhor que aquilo. Não é ruim ouvir algumas opiniões, principalmente das pessoas mais experientes, pessoas que querem nos ver bem, que se importam com nossa felicidade...mas você já parou para pensar no que realmente você quer? Às vezes é difícil saber? Sim! E por isso é tão importante parar um pouco e refletir sobre nossa vida, nos questionarmos de vez em quando, pois é assim que teremos maior clareza sobre nós mesmos.

"Sabendo quem sou, conhecendo meus limites, posso me motivar a superá-los..." (Leila Navarro)

Nem sempre teremos todas as respostas, mas com certeza não há nada mais recompensador do que viver de acordo com aquilo que acreditamos ser o melhor para nós! Sempre teremos um preço a pagar para conquistar aquilo que tanto queremos e um muito maior por viver em função da expectativa dos outros. Para ilustrar isso, vou contar algo que aconteceu na minha vida:

Eu tinha 15 anos e estava no 3º ano do ensino médio. Na escola o assunto mais falado era vestibular e eu honestamente não sabia o que eu queria fazer da minha vida. A pressão em casa era muito maior do que na escola e essa era uma das poucas certezas que eu tinha na época. O que eu fiz? Coloquei na minha cabeça que eu não era todo mundo e que eu não ia fazer vestibular nenhum porque eu não sabia o que realmente queria fazer. Sei que isso frustou um pouco minha mãe, mas eu estava muito tranquila por não fazer uma escolha tão importante enquanto eu não me sentia pronta. Questionei-me muito e só vim a descobrir o que eu queria fazer aos 20 anos. Sim, foram 5 anos fazendo algumas buscas e tentativas até encontrar um caminho. Nesse meio tempo eu fui muito criticada porque quase todos os meus amigos já estavam terminando uma graduação e de tanto ouvir isso, por um momento acreditei que estava atrasada mesmo...Hoje a grande lição que eu tiro disso tudo é que eu não sou todo mundo, e como diz a canção do saudoso Renato Russo:

"Temos nosso próprio tempo! O mais importante disso tudo foi ter seguido o meu coração e ter feito o que deveria fazer no meu tempo."

E você? Já se perguntou quais são os seus pontos fortes? Quais são suas fraquezas? Quais são os seus valores? Qual foi o momento mais desafiador da sua vida até hoje e como você se sentiu? O que desperta seu interesse? O que te deixa irritado? O que te deixa motivado? O que faz seus olhos brilharem?

Se começou, ótimo; se não, olha aí a oportunidade para começar.

Até a próxima pessoal!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.