A Escolha da Profissão e os Seus Desafios

0 3.708

Cada escolha até mesmo aquelas que parecem não ter importância, implica em consequências na existência de qualquer pessoa. Por isso, é fundamental que toda escolha seja realizada conscientemente porque ela irá definir o futuro. Cada vez que uma escolha é feita, o caminho está sendo redefinido.

Cada decisão tomada é capaz de te aproximar ou te afastar do que você deseja. O futuro é consequência das escolhas realizadas no presente e por essa razão, é fundamental refletir quais são os aspectos que motivam a sua escolha. Qualquer decisão envolve uma certa dificuldade e escolher uma profissão é um tanto complicado no contexto atual, já que nos deparamos com diversas opções e um mercado de trabalho tão dinâmico.

 A profissão é um aspecto de grande importância na vida de qualquer pessoa, visto o tempo e energia que são investidos ao exercê-la, influenciar no desenvolvimento social e pessoal, como também está diretamente relacionado ao desempenho e satisfação no trabalho. A escolha da profissão supera em importância qualquer outra decisão que a pessoa faz durante a vida, porque essa escolha impacta o ambiente de vida, as possibilidades internas e externas de desenvolvimento e crescimento, posição social, nível cultural, futuros ganhos materiais e até mesmo a duração de sua saúde. É uma decisão que vai afetar a vida de uma pessoa em todos os aspectos. Escolher a profissão faz parte de um projeto de vida, que de certo modo vai determinar o estilo de vida, a educação e até mesmo as pessoas que ele terá que conviver no trabalho e na sociedade.

 De acordo com Mello (2003) no livro "O Desafio da Escolha Profissional", geralmente, a pessoa que faz a escolha da profissão é quase sempre um adolescente ou um adulto jovem, ou seja, alguém que ainda não está consciente e maduro – psicológica, emocional e socialmente – para uma decisão responsável e criteriosa que não diz respeito só a escolha da profissão, mas também a sua vida futura e as consequências das decisões tomadas. Ou seja, escolher uma profissão se trata de uma árdua tarefa da juventude, onde o jovem além de lidar com as angústias pessoais vivenciadas durante essa fase, se depara com uma sociedade globalizada que impõe um mercado de trabalho em mudança constante, aumentando ainda mais a dificuldade da definição profissional. Durante esse processo, o jovem está muito inseguro não só por temer o futuro tão incerto, lidar com tantas pressões, mas com medo de fracassar. O jovem ao se deparar com a escolha da profissão, não está levando em consideração apenas seus interesses e aptidões, mas também a maneira como percebe o mundo, como ela própria se vê, as informações que possui sobre as profissões, as influências externas do meio social e principalmente, da família. Toda escolha por mais banal que pareça ser, envolve alguns conflitos que são basicamente estimulados pelas emoções, interesses, desejos e valores. E escolher uma profissão de forma satisfatória leva em conta não só os desejos, capacidades, aptidões e aspirações desse jovem como também a compreensão das limitações e dificuldades que ele possui.

Infelizmente, muitas vezes o jovem é levado ou por que não dizer “obrigado” a tomar uma decisão precipitada em relação a sua escolha profissional devido a pressão da família (normalmente, os pais dão muitos palpites e criam expectativas que muitas vezes até contrariam a decisão/ expectativa dessa pessoa), conveniências sociais, estrutura inadequada do sistema e da estrutura educacional porque não está suficientemente maduro para tal escolha. Falta à esse jovem conhecimentos realistas sobre si próprio e em outros casos também, falta tempo útil para decidir com calma e mesmo diante desse cenário turbulento, essa pessoa terá que decidir o rumo que irá seguir profissionalmente. Sem dúvida, trata-se de um momento muito desafiador. Por que? Porque simplesmente, lhe faltam informações básicas para escolher adequadamente sua profissão e qualquer passo errado pode implicar em perda de: tempo, dinheiro, esforços oportunidades e causar uma grande frustração. É óbvio que não se pode garantir o sucesso, mas a pessoa precisa ao menos se assegurar das melhores chances para alcançá-lo.

Compreendendo o mega desafio que é escolher uma profissão, selecionamos algumas ações que podem te ajudar a tomar essa decisão:

 Invista em autoconhecimento

Quais são suas habilidades, seus valores, sua missão, seus interesses, suas características pessoais, seus pontos fortes e fracos?  É por meio do autoconhecimento que você pode desenvolver aspirações profissionais realistas e compatíveis com o seu perfil e ter satisfação na sua atuação profissional. Vamos aos exemplos: se você é uma pessoa muito comunicativa é pouco provável que você goste de atuar numa profissão que não tenha interação com outras pessoas ou ainda, se você não é uma pessoa detalhista vai gostar de trabalhar analisando dados.

Pesquise sobre o mercado de trabalho

Quais as áreas mais promissoras? Um estudo recente da Fundação for Young Australians FYA divulgou o relatório The New Work Order, no qual aponta que: “mais de 60% estudantes Australianos estão aprendendo profissões que deixarão de existir devido aos avanços tecnológicos e automação, a probabilidade é que esses jovens serão afetados radicalmente pela automação nos próximos 10 a 15 anos.” Tenha certeza que aqui no Brasil não será muito diferente.

Busque informações sobre as profissões

O que é? O que faz? Como faz? Quais competências são exigidas para exercer a profissão? Quais as áreas de atuação?

Converse com profissionais da (s) área (s) que despertaram interesse para entender os desafios atrelados a profissão

É válido ressaltar que toda profissão tem seus aspectos positivos e negativos, seus encantos e desafios. Caminhos perfeitos não existem!

Escolha a profissão que você mais se identifica

Depois de fazer algumas reflexões sobre si mesmo e ter conhecimento das profissões e mercado de trabalho, analise que profissões mais se adaptam as suas características pessoais e faça a sua escolha. É muito comum ouvirmos das pessoas mais próximas: isso dá dinheiro? Exceto o trabalho voluntário que te dá outras recompensas, toda profissão tem remuneração, portanto TODA profissão dá dinheiro (pode ser pouco, mas te dá). Então, considerando que você tem que dedicar uma parte significativa da sua vida trabalhando é recompensador fazer aquilo que se gosta e/ou se identifica e entender o retorno financeiro como consequência do seu trabalho.

"Os dois dias mais importantes da sua vida são: o dia em que você nasceu e o dia em que você descobre o porquê." (Mark Twai)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.