Aprenda a Estudar de Forma Inteligente

Google

 
A consistência tem sido uma marca de bons hábitos de estudo desde os anos 1900. Desde criança, fomos ensinados a ter disciplina nos estudos: ''Tenha sempre uma mesa arrumada, estabeleça um horário preciso, fuja de distrações".

Mas e se quase tudo que nos ensinaram sobre como aprendemos estiver errado? E se ser inconsistente puder funcionar a nosso favor? E se uma simples mudança de local fizer a diferença? E se a interrupção no trabalho de um grande projeto facilitasse o pensamento criativo? Perguntas como estas nos intrigam.

Para responder perguntas como estas, por volta dos anos 70, 3 psicólogos realizaram um experimento a fim de responder a perguntas como estas. Eles queriam saber o que aconteceria se as pessoas estudassem o mesmo conteúdo duas vezes, só que em dois lugares diferentes.

Eles apresentaram a um grupo de estudantes uma lista com 40 palavras, e todas as palavras continham apenas 4 letras como “Ball” e “Fork”. Todos os estudantes tinham duas sessões de estudos a 10 minutos cada, e o grupo de estudantes foi dividido. Uma parte ficou em uma sala mal iluminada e bagunçada nas duas sessões. Já o segundo grupo ficou na primeira sessão numa sala mal iluminada e bagunçada, e na segunda sessão em uma sala mais iluminada.

Na segunda sessão os pesquisadores pediram aos estudantes para anotassem o maior numero de palavras que haviam estudado. O resultado foi surpreendente. O grupo de estudantes que não mudou de ambiente de estudo conseguiu anotar em média 16 palavras de 40. Já o segundo grupo conseguiu anotar 24 palavras de 40. Uma simples mudança de local tinha melhorado a memória dos alunos em 40%.

Concluiu-se então que não somente importa onde você estuda ou prática, mas como você faz também é importante. Por exemplo, escrever notas a mão é um tipo de atividade, digitá-las é outra. Estudar de pé em vez de sentado, ou correndo em uma esteira. O que realmente importa, não são quais aspectos do ambiente você varia, contando que você consiga variá-lo.

Quando for estudar, praticar ou se preparar para aquele grande projeto, misture tudo. Experimente outra hora do dia, outra sala. Leve seu violão para o parque, mude de quadra de esportes, leia em silêncio e com música.

Cada alteração que você fizer na sua rotina vai enriquecer ainda mais suas habilidades. E esse é o real aprendizado: manter as habilidades e o conhecimento com você, disponíveis quando preciso, não importa o ambiente.

Texto baseado no livro: How We Learn, de Benedict Carey

Google

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.