Como a Ansiedade Pode te Fazer Parar de Viver!

Google

Estou relendo um excelente livro do mestre Dale Carnegie que se chama "Como evitar preocupações e começar a viver" (há algumas variações da tradução desse título). E, a cada parágrafo, a inspiração só aumenta.

A releitura é recomendada, já que mais que um livro, ele é um manual de consulta para viver bem e o próprio autor nos roga para que usemos o livro dessa maneira, uma vez que a consequência será apenas uma vida plena.

A energia vital

Nosso corpo depende de energia para funcionar, desde as funções mais básicas até as mais complexas soluções que nosso cérebro pode exercer. Ele depende também de nos abastecermos fisicamente através de bons hábitos alimentares.

É fundamental que saibamos canalizar corretamente essa energia. Isso significa: não desperdiçar algo tão precioso e usá-la para que vivamos o único tempo que importa (o presente) de forma plena e focada.

A falácia multitarefa

Uma das maiores lorotas do século atual são os supostos "humanos multitarefa". A ciência já provou e comprovou, mais de uma vez, que o cérebro só consegue executar uma tarefa consciente por vez.

Dale Carnegie, através de um experimento simples, consegue mostrar no livro que citei que de fato é isso: "feche os olhos. Pense na Estátua de Liberdade. Pensou? Agora pense em qualquer outra coisa. Como foi?". Percebe que, ao pensar em outra coisa, a Estátua some? As duas coisas não aparecem simultaneamente?

O que acontece com os tal "multitarefas" é que eles alternam rapidamente entre diversas coisas (normalmente entre janelas no computador do Facebook, Twitter e outras bobeiras) e justificam que conseguem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo.

O fato é: a cada mudança de "tarefa" perde-se o foco na anterior. Um texto que levaria 30 minutos para ser lido, leva uma hora ou mais. O tempo rende muito menos, a qualidade dos trabalhos é pior e o resultado geral deixa a desejar.

Não acredita em mim? Dá uma "googlada" e veja por si mesmo.

Energia gasta por antecipação

Tudo o que falei até agora foi para chegar nesse ponto: PRÉ ocupação. Preocupar-se nada mais é que se ocupar mentalmente de algo que ainda não aconteceu e quiçá acontecerá. Ou seja, você está gastando energia preciosa com o foco em um tempo que você talvez só viverá mais adiante.

Assim como quando você alterna entre as telas do computador, seu foco mental e energético está em algo que de fato não existe, num tempo que ainda não chegou, em vez de concentrado no momento presente, na oportunidade presente, na atividade presente.

Isso é triste, além de avassalador. Em seu livro, Carnegie cita estudos da primeira metade do século passado, que apontavam para mais de 60% dos leitos de hospitais norte americanos, ocupados por pessoas cujas enfermidades eram conversivas, isso é, físicas, porém com causas psicológicas. Imagine agora em uma sociedade ansiosa como a atual?

E o estudo complementa que são patologias psicológicas oriundas do excesso de preocupações. Em resumo: as pessoas estavam e continuam destruindo suas vidas por algo que pode ou não acontecer.

O foco fica o tempo todo em algo virtual, enquanto a vida e as oportunidades desfilam a frente de olhos que nada podem ver.

Quem se preocupa, não se ocupa

Enquanto sua mente se destrói e seu corpo é uma mera representação, as coisas reais vão ficando de lado. Ela deixa de viver o presente para viver (mentalmente) uma projeção do futuro.

Ela foca no suposto problema e deixa de lado as possíveis soluções. E quando o transe acaba, normalmente, é tarde demais.

A hora de mudar é agora. Preocupar-se não é sinal de maturidade e sim de pouca evolução. Churchill (Winston) disse certa vez: "Estou ocupado demais para me preocupar". Essa é uma característica comum a todos os grandes líderes: eles são fazedores. Procuram soluções e não problemas. Reúnem fatos, analisem, tomam decisões e não olham para trás.

Eles constroem o futuro durante seu presente, vivendo-o de forma plena e intensa.

Comece agora

  • Você só poderá dar o segundo passo após dar o primeiro.
  • Viva cada suspiro, cada passo, cada minuto de cada vez.
  • Viva cada dia até a hora de dormir, nem um minuto além.
  • Defina a prioridade em suas tarefas, e só vá para a próxima após ter terminado a anterior
  • Crie limites para o que é prioritário, urgente e emergencial.
  • Ao sentar-se no computador para trabalhar feche todas os chats, sinais sonoros, redes sociais e distrações.
  • Quando resolver se divertir, desligue tudo o que for trabalho. É estúpido pagar para assistir um filme e ficar pensando nas contas do mês. Você nem aproveitou o filme e nada mudou sobre as contas.
  • Viva um minuto de cada vez (sim, repeti).

Assim, caro jovem, a vida se desvendará de uma forma que nunca vira antes. A energia que antes parecia minguar, virá como um tufão de criatividade e disposição. As coisas que haviam perdido a graça ganharão novas cores.

O mundo nada mais é do que uma interpretação de nosso cérebro, por isso, é fundamental que este esteja sempre são e com energia de sobra para fazer dessa nova viagem a mais agradável possível.

Desejo a você uma vida plena e próspera. Nos vemos na próxima semana.

   

Google

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.