O Medo Te Paralisa?

0 124

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Alguma vez, você já teve a sensação de que pode colocar toda sua energia em alguma ideia, algum objetivo e tudo dar errado? Esse é um medo que pode paralisar e apavorar muitas pessoas.

Como tudo na vida, o excesso de algo gera consequências negativas e com o medo não é diferente. O excesso de medo pode se transformar numa fobia ou transtorno mental e isso acontece quando essa reação de fobia é desproporcional ao objeto fóbico.

Vamos aos exemplos?

Situação 1 - Uma pessoa que tem cultura e competência intelectual para expressar suas ideais, mas bloqueia sua coerência e lucidez quando está diante de uma plateia acolhedora. Pois, tem uma reação desproporcional ao grau de ameaça do objeto aversivo, no caso o ambiente, o que desencadeia uma fobia social.

Situação 2 - Alguém diante de um inseto apresenta uma reação escandalosa e perde o autocontrole. Essa pessoa tem uma reação superdimensionada em relação ao grau de ameaça do objeto fóbico. Enfim, pessoas que têm um medo exagerado de situações novas, desafios futuros, provas escolares, elevadores, voar, dirigir, andar por lugares movimentados, também têm transtornos fóbicos.

Você se enquadra em algumas dessas situações? Se sim, calma! Não dê espaço ao desespero, antes de mais nada é preciso entender porque isso acontece. Diagnosticar para então, poder solucionar o problema, através de algum tipo de tratamento.

O medo exagerado ou fobias ocorrem devido ao grau de ameaça dos objetos ou situações, produzidos por traumas arquivados nas zonas de conflito, inconscientes da memória que afloram os fantasmas mentais e não pelo objeto concreto em si.

Vale ressaltar que o  medo é extremamente importante para a sobrevivência de uma espécie, ele é o fruto da capacidade de pensar nas consequências dos comportamentos. O medo de dirigir em alta velocidade pelo risco de sofrer um acidente, ficar paralítico ou morrer é saudável, mas não será superdimensionado, se não o impedir de dirigir.

Ou seja, o medo pode ser saudável, gerar reflexões e formar um estilo de vida, desde que não sejam intensos e nem bloqueiem a liberdade de ser, pensar e agir. O instinto do medo promove o prolongamento e qualidade de vida.

Agora eu pergunto: Como está o nível de maturidade da sua consciência crítica? Você é escravo dos seus pensamentos, um “paralitico mental”? Pode parecer duro, mas são reflexões essenciais que todo ser humano comprometido com sua constante evolução, deve fazer diariamente, para corrigir e ajustar seus comportamentos e atitudes.

Finalizo com uma dica valiosíssima. Vou te ensinar uma técnica de ouro para superar suas armadilhas mentais. Todo dia ou toda vez que um pensamento perturbador ou fobia aparecer na sua consciência, enfrente-os e questione, fazendo as seguintes perguntas: Como, quando e por que surgiu? Até onde estou sendo afetado (a) por ela e contagiando os outros? Por que sou escravo dela? Como faço para ser livre?

É surpreendente o poder da arte da dúvida e da crítica, experimente!

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.